b
Giro Marília -Comitê abre escritório, faz plenária e discute uso da água em Marília

O Comitê da Bacia Hidrográfica do rio Paranapanema inaugurou na noite desta quarta-feira um escritório de atividades em Marília e promove nesta quinta uma plenária com técnicos de toda a região e da ANA (Agência Nacional das Águas) para discutir projetos de preservação, uso e manutenção da água.

O escritório vai atender trabalho de seis comitês de bacias hidrográficas que envolvem o Paranapanema com pelo menos 245 cidades e mais de 4 milhões de habitantes. Será mantido com recursos da ANA (Agência Nacional das Águas).

O comitê envolve serviços públicos, privados, profissionais, ONGs e diferentes representantes da comunidade com foco em projetos de cuidado com a quantidade e qualidade da água.



Segundo o presidente do comitê, Everton Souza, há pelo menos 40 prioridades de atuação listadas para a região que envolvem preservação, garantia do uso econômico – da geração de energia à produção agrícola-, uso social e até turístico e paisagístico da água.

“O escritório traz uma agilidade de serviços que eram muito concentrados nos dois órgãos gestores dos Estados de São Paulo e do Paraná. É motivo de bastante alegria chegar a esse estágio. A sociedade civil sempre tiveram dificuldade em levar pessoas para reuniões. Com os recursos do escritório vamos ter condições de apoiar a participação destas entidades.”

A inauguração e plenária trouxeram para Marília o supervisor da ANA, Humberto Gonçalves, que disse esperar em médio e longo prazo a sustentabilidade do comitê e dos projetos para garantir água em quantidade e qualidade.



“Conservação dos mananciais, do abastecimento para agricultura, recuperação de mata ciliar, reservação para energia, transporte, saneamento e o plano da bacia vai nessa direção.”

O secretário geral do Comitê, engenheiro Denis Emanuel Araújo, disse que o escritório será estrutura de apoio para agilizar e melhorar envolvimento com a sociedade.

“As ONGs, a sociedade em geral, vãoi ter suporte para participar das reuniões, dar suas opiniões, opinar. Não temos distinções das entidades mais ricas ou mais pobres. É um dever garantir esta participação.”

O prefeito Daniel Alonso acompanhou a solenidade e plenária e destacou que a água deixou de ser divisor e separação de estados e cidades para ser espaço de união e integração de interesses comuns. O presidente da Câmara, Wilson Damasceno, afirmou que a cidade enfrenta tabus e desafios para tratamento do esgoto, destinação do lixo e outras medidas de preservação da água.

Sérgio Leal, diretor-presidente da ABHA (Associação Multissetorial de Usuários de Recursos Hídricos de Bacias Hidrográficas), elogiou a estrutura do comitê e disse que o trabalho começa com diferencial, que é a participação e acompanhamento de prefeitos. "Os municípios têm uma participação importante, não vi em outro comitê uma presença tão signioficativa como aqui."


Confira na Galeria de Fotos quem passou pela inauguração


Últimas Notícias