Hospital do Câncer de Jales sofre ataque nesta terça - Reprodução TV TEM

Unidades do Hospital do Câncer de Barretos  nas cidades de Jales  e Fernandópolis  sofreram um ataque cibernético nesta terça-feira com reprodução de invasão que atinge empresas em diversos países.

Em Fernadópolis, a unidade de exames preventivos está parada. Pelo menos 150 pacientes vão deixar de ser atendidos. Em Jales (SP) o sistema também foi afetado.

Depois de abalar empresas ucranianas e o grupo petrolífero russo Rosneft, o ataque atingiu a companhia de transporte marítimo dinamarquesa Maersk, a gigante de publicidade britânica WPP e o fabricante francês Saint-Gobain.


O vírus "está se espalhando ao redor do mundo, muitos países são afetados", divulgou no Twitter o pesquisador Costin Raiu, do laboratório russo Kaspersky.  Apesar de os ataques serm simultâneos, não há confirmação de que haja ligação entre eles.

O diretor geral do Hospital do Câncer, Henrique Prata, disse que mais de três mil pacientes vão ser prejudicados, já que não há como acessar nenhum tipo de informação. Ele já pediu ajuda ao Ministério da Saúde e a Polícia Federal.

De acordo com informações de várias empresas, o vírus em questão faz aparecer na tela dos aparelhos afetados um pedido de US$ 300 de resgate. Vários especialistas em segurança cibernética identificaram o vírus como "Petrwrap", uma versão modificada do "ransonware" Petya