b

Começa nesta sexta-feira (7) a 30ª Edição da Feira da Bondade da Apae (Associação de Pais e Amigos de excepcionais) de Marília, evento que vai reunir entre 250 e 300 voluntários para receber pelo menos 2.500 pessoas em duas noites de evento. 

Artesanato, comidas, bebidas, música e muita disposição estão no roteiro da festa, que cumpre duas importantes funções ara a vida da entidade: integração com a comunidade e arrecadação de recursos.

“O objetivo básico da Feira é realmente a integração, é levar a comunidade para a Apae, mostrar o trabalho para a comunidade, até porque a Apae faz parte da sociedade e nada mais justo que conhecer as pessoas, tomar contato e ser também mais conhecida”, explica o advogado João Adelmo Foresto, presidente da instituição.

Para fechar o ciclo do evento, a Feira da Bondade tem também uma função financeira. A entrada é gratuita, mas o público consome e ajuda a instituição com recursos para enfrentar despesas de final de ano, como o pagamento do 13º salário.

É um trabalho grande demais para apresentar em duas noites, mas como acontece há 30 anos fica cada vez mais fácil ser reconhecido. Olhando o prédio por fora, nem dá a dimensão. Mas a Apae envolve 147 funcionários – além dos trabalhos voluntários – para atendimento a aproximadamente 400 pessoas em três áreas de serviços: saúde, educação, integração sócio-ocupacional. A Apae é muito mais que uma escola ou projeto social.

Na área de saúde, é um ponto de atendimento para neurologia, terapia ocupacional, fonoaudiologia, odontologia e psiquiatria, entre outras atividades.  Na atuação sócio-educacional atende adultos acima dos 30 anos é um centro diário de atendimento ocupacional.

Na formação educacional é uma escola para pessoas com idades entre 3 e 30 anos, com diferentes níveis de potencial de aprendizado e respostas aos estímulos. Além disso, o atendimento nesta faixa etária busca a integração ao mercado de trabalho e inclusão social.

INCLUSÃO

“A receptividade para a inclusão é muito boa na cidade. Muitas empresas abertas e muitos contatos que vão bem além das vagas mínimas para portadores de necessidades. E a intenção é ampliar, divulgar o projeto, divulgar as empresas e os resultados”, explica João Adelmo Foresto.

A inclusão é um trabalho de duas vias, explica. Para o aluno, é a inclusão do indivíduo no mercado de trabalho e em novos grupos sociais. Para a empresa é a inclusão na questão social e no envolvimento com a comunidade, uma tendência cada vez mais consolidada no mercado.

“Sabemos que nem todos os alunos vão conseguir, vão desenvolver o potencial para esta inclusão. Mas o que tiver condição vamos potencializar o acesso, potencializar suas capacidades, potencializar o aproveitamento destas habilidades.”

João Adelmo também esclareceu a importância da Apae integrada, paralela à rede pública de ensino, que está abrindo portas a alunos que tradicionalmente desenvolveriam seu potencial na Apae. “Em momento algum somos competitivos em relação à rede estadual. Para os alunos que tem condição, que pode ser estimulado pela vida com os outros estudantes, é importante ter o espaço, a estrutura na rede de ensino. Mas outros não têm, não têm potencial desenvolvido ainda para usar este acesso. Então a rede de ensino e a Apae se completam.”

Além das barracas de comidas e bebeidas - tocadas por voluntários e outras entidades que dão suporte, como clubes de serviços - a festa terá atrações musiciais. Amanha (sexta) toca o grupo Mamão com Açúcar. No sábado a atração será o Musical Perfil. "É sempre um prazer poder participar em projetos como estes. A Apae é mais que uma entidade, ela é símbolo de atendimento, de carinho, de respeito. Ter nossa imagem e nosso trabalho nesta feira é motivo de orgulho para a banda, disse o vocalista, Ocimar.

SERVIÇO
30ª Feira da Bondade Apae Marília
Dia 7 - Sexta-feira - 19h
SHow Mamão com Açúcar, brinquedos, praça de alimentação
Dia 8 - Sàbado - 19h
Show Banda Perfil,  brinquedos, praça de alimentação
Entrada Gratuita
Sede da Apae - Rua Raul Torres, 70, Fragata

 


Últimas Notícias