Giro Marília -Casal  de atletas em Marília prepara estreia em competições de bodybuild natural

O gerente comercial Ícaro Bonini, 26 anos, e a nutricionista Ana Laura Mandaji, 24, donos de carreiras bem encaminhadas em Marília, entraram em reta final de uma preparação para projeto inovador: brilhar como atletas de fisiculturismo natural, sem uso de substâncias sintéticas, os esteroides anabolizantes.

Para quem não acompanha, é bom destacar: grandes nomes do bodybuild, com maior visibilidade e até remuneração não teriam a mesma estrutura muscular sem essas substâncias.

Ícaro sobe ao palco pela primeira vez em agosto. Ana estreia em competição em setembro, também com ele inscrito. Os dois começaram a fase intensa de ajustes em maio: comer, ampliar e definir a musculatura. E fazer tudo isso sem os esteroides.

“A ideia do desenvolvimento natural sempre existiu desde que pegamos amor pelo esporte, mas sempre apagada, era apenas uma vontade, por conta de rotina, custos de preparação e até mesmo por sermos naturais, achávamos que sempre estaríamos em desvantagem em uma competição”, explica o casal.
Ana treina há mais de cinco anos..Ícaro treina há cinco anos mas nos últimos dois passou a se dedicar de forma mais intensa. 

No início deste ano, naquele ritmo de projetos do novo ciclo, decidiram estabelecer desafios pessoais em diversas áreas da vida, incluindo preparar para uma competição de fisiculturismo, de forma 100% natural.

“É uma forma, como forma de nos superarmos, tanto fisicamente quanto em nossa disciplina, e também para mostrar para quem nos acompanha que é possível ter um físico natural tão competitivo quanto um físico ‘hormonizado’”, dizem.

“Não fazemos o uso por nenhum período, ou seja, nunca fizemos o uso. Podemos usar, e é necessário usar, suplementos alimentares, fitoterápicos, além de manipulados para auxiliar no processo”, explicam.

E no meio do desafio acabaram descobrindo muito sobre esse “nicho” do fisiculturismo natural.

“No exterior já existem grandes federações e campeonatos há anos dedicados apenas a atletas naturais. Um movimento, principalmente de jovens atletas, vem divulgando e popularizando o termo ‘natural’ até mesmo como estilo de vida.”

O resultado é que os campeonatos dedicados a naturais tomam proporções maiores e além de atletas já ganha público e atrai grandes marcas principalmente de suplementação.

“É um estilo de vida que propaga a saúde e performance, acessível qualquer pessoa, mas ainda comparado ao fisiculturismo tradicional ainda tem muito a crescer e se popularizar.”

Os treinos, os dois frequentam a academia Forma & Força na cidade, seguem a mesma linha de raciocínio e técnica dos atletas que usam as substâncias sintéticas. Para ambos, visa a individualidade de cada atleta. Mas exige cuidado maior com intervalos de descanso, que são maiores que os de atletas hormonizados.

“Temos uma rotina de 5 treinos e dois dias de descanso na semana, alguns cárdios também, nessa fase buscamos intensidade em todos os treinos, com progressão de cargas e treinos periodizados instruídos pelo nosso treinador”, explicam.

A preparação acontece durante todo o ano, mas de forma mais intensa e dedicada ao campeonato são quatro meses.

“Sempre seguimos um estilo de vida saudável, então hoje em dia apenas ajustamos as necessidades calóricas e priorizamos a qualidade dos alimentos, sem furos, sem sair do protocolo, por mais simples e comuns os alimentos que utilizamos, tudo tem sua devida função e quantidade, isso é essencial.”


Últimas Notícias