Giro Marília -Caso Henry: Monique foi agredida por Jairinho 5 dias antes da morte de seu filho

source
Caso Henry Borel
Reprodução
Caso Henry Borel

De acordo com novas informações, mensagens encontradas no celular da babá do menino Henry Borel , morto aos quatro anos de idade no dia 8 de março , apontam o Dr. Jairinho enforcou e agrediu Monique Medeiros cinco dias antes da morte de seu filho. As informações foram apuradas pelo Uol.

Através de uma conversa pelo WhatsApp com o seu pai, Thayná de Oliveira Ferreira relatou que o vereador estava de malas prontas para ir embora do apartamento na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro , após uma briga do casal.

Segundo a babá, o parlamentar continuo cuidando das despesas de Monique, que estaria ameaçando prejudicar Jairinho . "As malas dele está [sic] lá. Ele bateu nela. Enforcou. E ela disse que ele vai sair. Mas que vai ficar pagando as coisas dela. Senão vai f* ele. Aí ele tá com o rabo entre as pernas", escreveu Thayná para o pai no último dia 3 de março.

Ainda conforme as informações reveladas nas mensagens da babá, Jairinho "passou o dia todo ligando" para Monique depois das agressões. "Conversando. Chamando de amor. Como se nada tivesse acontecido", contou. As autoridades ressaltam que mesmo com o depoimento da agressão contra a mãe do menino Henry, a mensagem da babá é considerada uma "prova" de que Monique não era manipulada por Jairinho .  

Por meio de cartas, escritas na prisão , Monique relatou que sofria agressões do vereador e afirma ter sido manipulada após morte de seu filho Henry.


Últimas Notícias