Giro Marília -Cobrança contra Diário põe Camarinha em audiência nesta terça

Uma audiência judicial na 3ª Vara Cível de Marília nesta terça-feira pode levar os ex-prefeitos Abelardo Camarinha e Vinícius Camarinha para responder por uma dívida do jornal Diário na compra do Correio Mariliense,  em 2015.

A ação é mais um dos muitos processos judiciais em que Camarinha é acusado de ser o dono oculto do jornal Diário, que integrava uma central de comunicação com as rádios Dirceu AM e Diário FM, todos fechados pela Justiça Federal.

No processo, o Correio Mariliense apresenta documentos da venda da empresa para o jornal Diário. Fotos de veículos e cartões de pontos do Diário na gráfica do Correio mostram a ligação.

“Toda a negociação e tratativas para a compra do estabelecimento comercial da Autora foram realizadas diretamente pelos citados Réus ou por seu assessor, Sr. Carlos Umberto Garrossino, conforme será devidamente comprovado em regular instrução processual”, diz a ação de cobrança.

A venda foi venda em 2014, um dia antes de o Correio deixar de circular após sete anos de existência. O Diário assumiu a carteira de assinantes, anunciantes e até colunistas. Deveria assumir também dívidas trabalhistas e outros compromissos, incluindo pagamentos pela gráfica e outros bens do Correio.

Em 2017 a dívida apontada pelo Correio beirava um milhão de reais. Em quase dois anos de tramitação e eventuais correções dos valores a ação não avançou muito.

As acusações, embora engrossem a lista de informações sobre a relação de Camarinha com o jornal, também parece não ter influenciado outro processo, que tramita na Justiça Federal, e tem Camarinha, Vinícius e mais oito acusados por uma série de crimes em torno das empresas de comunicação.

Mas se a Justiça Federal não aproveita as informações, a ação de cobrançla inclui vários documentos federais, incluindo a delação premiada de Sandra Mara Norbiato que assume ser laranja de Camarinha e Vinícius no jornal e rádios.

Os dois jornais, já extintos, construíram uma história de ataques e aproximação em torno das figuras dos dois políticos.

O Correio nasceu pouco depois de o Diário promover uma mudança radical de linha editorial e expor denúncias, acusações e problemas dos mandatos de Camarinha e Vinícius na prefeitura e Assembleia Legislativa.

Os dois jornais figuram juntos em ações eleitorais em que Camarinha e Vinícius são acusados de abuso do poder financeiro com uso da mídia.


Últimas Notícias