Giro Marília -Daniel deve recusar aumento de salário; decisão vaza e abre crise com Câmara

O prefeito Daniel Alonso deve divulgar nesta quarta-feira uma mensagem oficial em que se posiciona contra o projeto de reajuste dos salários para prefeito, vice e secretários, apresentado pela Mesa da Câmara.

A manifestação de Daniel já foi apresentada a assessores e pessoas próximas e é tratada de forma política na administração mas chegou a público com risco de abrir uma crise com desgastes para a Câmara, onde nasceu a proposta.

Uma mensagem do jornalista Rafael Alonso, sobrinho de Daniel com passagens pela TV Sol, canal de TV a cabo do prefeito, e defensor de Daniel e da administração em páginas de redes sociais, indica que o projeto foi surpresa para Daniel.

“O prefeito Daniel Alonso afirmou que desconhece qualquer projeto de aumento salarial do executivo e que é absolutamente contra. Isso é óbvio, até pela razão do "salario de prefeito" não fazer diferença alguma no bolso de um empresário como ele. Não seriam 3 mil a mais que deixariam ele mais rico, pelo amor né? Não faz o menor sentido e é um verdadeiro absurdo”, diz a mensagem do sobrinho do prefeito.

Ainda segundo a postagem, “não é momento pra político algum aumentar o seu próprio salário, é momento de cortar custos e dar o exemplo pra sociedade”.

Apesar da divulgação, ainda não há manifestação oficial da administração, mas o Giro apurou que Daniel está em contato com o presidente da Câmara, Marcos Rezende, para discutir uma saída sem desgastes após a crise aberta pela divulgação do projeto.

Rezende assina com os vereadores Evandro Galete e João Diniz, o João do Bar, o projeto para o reajuste. Os três são vereadores governistas e o atual presidente da Câmara foi líder do prefeito no Legislativo até poucos dias antes da eleição interna que o levou ao comando da Casa.

A proposta da Câmara aplica um reajuste de 16%, na faixa do concedido aos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) e eleva o salário de Daniel para R$ 19.442,51.


Últimas Notícias