Giro Marília -Replan apresenta melhor preço para ecopontos, mas pode ficar sem as obras

A Replan Engenharia apresentou a melhor proposta financeira em todos os quatro processos para construção de ecopontos em Marília – R$ 110.199,73 por ecoponto.

Mas em todas as licitações, a empresa responsável pelos maiores contratos públicos da cidade, pode não levar. Houve contestação de construtoras registradas como microempresas, que têm direito legal a preferência nas contratações. Duas empresas protocolaram pedidos neste sentido.

Os ecopontos destinam-se a receber recicláveis de residências – como móveis e eletroeletrônicos – e outros materiais que não podem ser dispensados como lixo comum mas criam problema de limpeza pública na cidade.

A instalação dos pontos é também um passo inicial para programas de coleta seletiva, reciclagem, organização de catadores e outras medidas de impacto econômico, social e de sustentabilidade.

A PVR Engenharia e Construções Ltda EPP participou em dois processos, paras as obras de ecopontos nos bairros Nova Marília – na zona sul – e Professor José Augusto da Silva ribeiro – zona norte, ao lado do Jd Lavignia.

A Bianchini Engenharia e Construções ME participou das outras duas e manifestou interesse em preferência pelas obras do Jardim Teruel, na zona oeste da cidade, e Jardim Sancho Floro da Costa, na zona norte.

Segundo as atas das licitações, as empresas devem oficializar os pedidos de preferência em propostas com valores abaixo do apresentado pela Replan Engenharia.

representa dizer que a PVR deverá oferecer desconto acima de 5,2% (sua proposta final foi de R$ 116.311,41) e a Bianchini deverá baixar os preços em mais de 7% (proposta final foi de R$ 118.612,16).

A apresentação das propostas e abertura de envelopes caso as empresas consolidem os pedidos será feita no dia 28 de julho.


 


Últimas Notícias