Giro Marília -Projeto em SP tem marilienses em nova banda e produção de vídeo; assista

Dois marilienses participam em São Paulo no lançamento de um novo projeto musical que vai fundo no estilo psicolédico, ganha público e convites para eventos e ganhou um clipe com imagens da capital paulista e de Marília. Conheça a banda Nectarina e o vídeo da música Movimento Contra o Tempo.

A banda é uma proposta diferenciada do músico Marco Antônio Gallo, mais conhecido no cenário cultural paulistano como @eletrogallo. O clipe tem produção de Fernando Almeida e Mariana Nogueira, dois mariliense em São Paulo.

Gallo trabalha na Secretaria de Cultura de São Paulo, o que aponta como uma forma de “saber o que está rolando e de estar de alguma forma envolvido com a cultura” da cidade.

“A repercussão do clipe e do lançamento da banda no geral está sendo bastante positiva, lançamos a primeira música há duas semanas e na semana seguinte já conseguimos duas datas na Semana Internacional de Música de São Paulo, além de assinar com o selo Cena Cerrado e já esquentar para o lançamento do clipe que está sendo hoje.”

A Nectarina tem uma pegada diferente na base: faz apresentações com variação de integrantes, atração especial de músicos, participação de diferentes amigos e profissionais dos cenários musical na cidade.

“O projeto surgiu da vontade de tocar depois que me vi sem nenhuma banda aqui na capital. Tal qual a fruta híbrida, a nectarina surge da ideia de mesclar impressões digitais de cada artista que toca no projeto a cada trabalho, visando ter resultados sempre diferentes”, explica

Gallo já tocou em bandas como a Leza e uma turnê com os californianos The Blank Tapes pelo Brasil.

“Estou longe de Marília desde 2015. Sinto falta dai. Uma vida mais simples e um céu mais bonito. O que mais sinto falta é de tomar uma gelada no Cão Pererê ouvindo um som ao vivo, mas vira e mexe eu volto pra ver a família e os amigos... é sempre bom”, disse o músico.

Fernando Almeida diz que o clipe conversa com a relação entre o caos da capital e a calmaria do interior. Como Gallo e Mariana, mudou para São Paulo para estudar. Músico, tocou em bandas de Marília antes de se dedicar aos estudos na Casper Líbero.

“Pra gente fazia todo sentido utilizar essas experiências opostas pra representar a música. A letra é um protesto contra a passagem do tempo, por isso tivemos a ideia de utilizar imagens que mostrassem cenas cotidianas de São Paulo e de Marília, mas sempre de uma maneira diferente à que nossos olhos estão acostumados — mais rápidas ou mais devagares, ao contrário ou pela metade”, contra.

As intervenções digitais em conjunto com o look analógico do clipe também fazem referência à relação entre tempos diferentes.

Foram três meses da concepção até a finalização, dividindo as diárias de gravação entre Marília e São Paulo. Com filmagem e edição de Fernando Almeida, finalização e assistência de direção de Mariana Nogueira, a peça traz imagens do frenesi da grande São Paulo e da bucólica Marília.

“O clipe, assim como a música, trata de uma manifestação contrária ao movimento do tempo, que é contínuo e intangível, caminha num só sentido e não volta mais. Se usam de metáforas relacionadas à física e imagens de movimentos ao contrário para transmitir a mensagem de que o tempo está passando e não conseguimos contê-lo. Algumas cenas também manifestam o momento que estamos vivendo; de como estamos caminhando para trás em relação a direções políticas e de como esse caminho pode ser sem volta.”

Assista abaixo ao clipe de Movimento Contra o Tempo


Últimas Notícias