b
Giro Marília -Marília deve ampliar serviços a adultos com sobrepeso e obesidade

Marília terá reforço na atenção à pessoa com sobrepeso e obesidade, por meio da Secretaria Municipal da Saúde e da Associação Feminina e Maternidade Gota de Leite. A informação foi confirmada durante oficina de capacitação para profissionais.

Participaram enfermeiras das UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e USFs (Unidades Saúde da Família), além de profissionais do Nasf (Núcleo de Apoio ao Programa Saúde da Família), com formações diversas.

 Entre as mudanças estão a ampliação do atendimento a mulheres no ambulatório de vigilância nutricional da Gota de Leite e a avaliação pelo Caoim (Centro de Atendimento a Obesidade de Marília), em pacientes adultos indicados pela rede de saúde.

A capacitação foi articulada pelas áreas de Saúde do Adulto, Saúde da Criança e Saúde da Mulher. Cada segmento detectou necessidades e potencialidades, para definir a ampliação dos serviços, com benefícios diretos à população.

O ambulatório da Gota, com serviço de nutrição, já atende gestantes e mulheres interessadas em engravidar que estão sobrepeso ou com obesidade. Agora, passará a atender as demais mulheres nessas condições e com comorbidades.

“Observamos o aumento no número de mulheres que engravidam e estão acima do peso o que aumenta as taxas de complicação durante a gestação, trabalho de parto, parto e puerpério”, disse a médica Camila Abrão Costa, que atua a área de Saúde da Mulher, na Secretaria Municipal da Saúde.

 Já em relação ao Caoim (mantido por parceira com a mesma instituição), além das crianças e adolescentes já atendidos, haverá avaliação nutricional e apoio a adultos, também com encaminhamento das unidades de saúde da rede.

“É um serviço de excelência no País e está se fortalecendo. Inclusive, em parceira com a Unimar, passaremos a ter atendimento de um endocrinologista”, destacou a enfermeira Fernanda Bigio Cavalhieri, responsável pela área de Saúde da Criança no município.

NOVO OLHAR

Aline de Freitas Miranda Lima, enfermeira responsável pela área de Atenção à Saúde do Adulto, explica que as medidas visam apoiar as equipes das UBSs e USFs no atendimento a uma demanda crescente.

“Nesse primeiro momento, ficou estabelecido que cada unidade encaminhará um paciente prioritário para esse atendimento, que poderá acontecer no espaço físico do Caoim, ou na residência, de acordo com a condição de saúde do usuário. Somente com essa ação, teremos cerca de 50 pessoas em acompanhamento pelo serviço especializado”, disse Aline.

Os esforços para atendimento ao obeso na cidade não se limitam a estas ações. Existem grupos terapêuticos específicos com o tema obesidade, em várias unidades de saúde. Atendimentos médico, psicológico, nutricional e atividades físicas (educadores físicos do Nasf e fisioterapeutas da Secretaria), são ofertados na rede.

O objetivo é mostrar o paciente que é possível perder peso, reduzir o risco de doenças cardiovasculares e recuperar a qualidade de vida, de forma gradativa e prazerosa. Os recursos cirúrgicos são indicados apenas em casos específicos.

“As cirurgias estão entre as possibilidades terapêuticas, mas é preciso percorrer um caminho até chegar lá, inclusive com perda de peso. Não podem ser consideradas ‘alternativas milagrosas’ e incentivadas indiscriminadamente”, alerta a enfermeira.

Toda cirurgia oferece riscos inerentes ao procedimento. “Independente da técnica cirúrgica, o paciente está sujeito a complicações. Há ainda a questão dos impactos metabólicos, para o quais o paciente precisa estar bem preparado”, explica Aline.


Últimas Notícias