Giro Marília -Atlas da Violência põe Marília entre as 15 cidades mais pacíficas do país

O Atlas da Violência, um estudo promovido pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) desde 2005, aponta Marília como a 14ª cidade mais pacífica do país com base em dados de 2015.

Além de Marília, a região Oeste do estado de São Paulo colocou Jaú, Botucatu, Prudente, Bauru e Araraquara entre as 30 com menores índices de homicídios. A pesquisa considera dados de cidades com mais de cem mil habitantes.

São Paulo tem 19 cidades na lista das mais pacíficas mas Santa Catarina lidera o ranking com as duas primeiras colocadas: Jaraguá do Sul e Brusque.

Altamira, no Pará, lidera a lista dos 30 municípios mais violentos. Enquanto o Norte e Nordeste possuíam 22 municípios neste ranking, o estado de Goiás participou com quatro municípios.

Paraná, com as cidades de Piraquara e Almirante Tamandaré, e Espírito Santo, com município de Serra, colocam a região sudoeste na lista das mais violentas.

A diferença na comparação das cidades mais e menos violenta vai além da violência e mostra abismo social. Enquanto, em 2010, Jaraguá do Sul, a mais pacífica, se encontrava num patamar alto de desenvolvimento (IDH = 0,803), Altamira situava-se num nível médio (IDH =0,665).

Enquanto no primeiro município o percentual de indivíduos com 18 anos ou mais de idade com o ensino fundamental completo era de 68,7%, esse indicador era de 46,1% em Altamira, sendo que a renda per capita na cidade mais pacífica é maior que o dobro da registrada na mais violenta.

Um dos dados preocupantes do estudo é a chamada “vitimização letal da juventude”, que representa número de mortes com vítimas cada vez mais jovens.

“Enquanto no começo da década de oitenta o pico da taxa de homicídio se dava aos 25 anos, atualmente esse gira na ordem de 21 anos...Entre 2005 e 2015, observou-se um aumento de 17,2% na taxa de homicídio de indivíduos entre 15 e 29 anos”, diz o estudo.

CLIQUE AQUI para acessar a íntegra do estudo e confira abaixo a relação das cidades mais pacíficas. 


Últimas Notícias