Giro Marília -ONG entrega projeto de ciclovia e parque linear em Marília

A ONG Origem, um grupo de voluntários que atua em projetos de proteção ambiental e sustentabilidade, entregou à Prefeitura de Marília  um projeto de implantação de um parque linear integrado a ciclovia em Marília.  

A ideia é implantar uma faixa de ciclovia à margem de todo o trajeto da ferrovia no entre o distrito Lácio e a saída da cidade na zona norte, em direção ao município de Oriente.

“Uma forma inicial e de baixo custo foi estabelecida, instalando a ciclovia da rotatória da avenida das Roseiras à Fundação Bradesco, na zona Norte, proporcionando a integração de vários bairros”, comentou um dos integrantes da ONG, André Sanches Cibantos Junior.

A primeira fase deste projeto seria o trecho da avenida das Roseiras à antiga estação do trem, ao lado do camelódromo. Na estação, por exemplo, funcionaria ponto de estacionamento de bicicletas.

O projeto de parques lineares já é utilizado em grandes cidades para aproveitar divisores de avenidas, áreas de calçadas e outros espaços urbanos integrados a ciclovias e espaços de caminhadas, saúde e presença de público. São tradicionalmente acompanhadao por projetos de urbanização que envolvem plantio, cuidados e incentivos à arborização.

“O encontro foi positivo, o prefeito Daniel Alonso não pôde estar presente em virtude de compromissos da Marcha dos Prefeitos, em Brasília, mas o importante é que o parque linear e a ciclovia foram assumidos como metas para o município”, analisou o arquiteto Luís Eduardo Diaz, também integrante da ONG.



Ele destaca a importância da ciclovia e do parque sob o vista ambiental por transformar o conceito de qualidade de vida na cidade. “A ciclovia assegura a qualidade no transporte, agrega opção de lazer e um avanço na mobilidade. Entendo que a ciclovia irá mudar a cara de Marília.”

André Cibantos conta que a proposta nasceu de uma pesquisa acadêmica das então estudantes de Arquitetura e Urbanismo Alana Caroline Dias, Gabriela Fernanda da Silva e Pamela Pereira Costa, atualmente arquitetas e urbanistas formadas.

“O chefe de gabinete do prefeito Daniel Alonso recebeu o projeto de forma muito positiva, informou que existe um grupo de trabalho em torno deste projeto, um grupo constituído pelo prefeito, e acho que tudo caminha para que ocorra a realização.”

A proposta poderá deixar o papel através de convênio com a iniciativa privada, na modalidade conhecida como PPP – parceria público-privada.
 


Últimas Notícias