A reforma do Teatro Municipal de Marília entrou em fase final de implantação e deve ser entregue nos próximos dias com prédio maior e mais caro que o projetado há um ano, quando a ordem de serviço foi assinado.

Praticamente uma reconstrução após duas reformas inacabadas, inclusive com falta de cobertura, a obra começou dia 25 de março, quando foi assinada ordem de serviço. Previa 438 lugares e investimentos na faixa de R$ 2,2 milhões.

Em nota distribuída nesta quarta-feira a prefeitura anunciou que o prédio vai abrigar 470 espectadores e consumir R$ 3 milhões, dos quais R$ 2 milhões pagos pelo Estado e R$ 1 milhão pela cidade.

O novo teatro terá nova estrutura de palco, luz, som, cadeiras, piso, tapetes, acessibilidade e até controle de incêndios, com sistema de ar condicionado reverso, que suga a fumaça. A reforma deve ser concluída em 60 dias, o que estaria no prazo de 14 meses anunciado na assinatura do contrato.

A obra é realizada pela construtora Sercal, de Getulina, vencedora da licitação.

"
Estamos seguindo para a parte de acabamento da obra, colocação de carpete no piso, nas paredes, a vestimenta do palco, iluminação cênica e instalação do elevador de acessibilidade”, disse o empresário, segundo a nota oficial.

A secretária da Cultura, Taís Monteiro disse que o novo teatro vai significar um grande avanço na área. “Já estamos preparando um calendário vasto para a inauguração, espetáculos e apresentações que marcarão a renovação do nosso teatro e, é claro, valorizando também os artistas e espetáculos locais.”

Além da reconstrução do teatro municipal, a Praça da Bandeira, área anexa ao espaço público também receberá grande revitalização, como limpeza, pintura, troca de iluminação e vegetação.