A Divisão do Meio Ambiente de Marília apresentou ao Cades (Conselho Municipal do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Marília) dez diretivas ambientais relacionadas à sustentabilidade a serem cumpridas pelo município de Marília no ano de 2020. A medida atende uma convocação do Conselho que busca mais informações e envolvimento da cidade com o programa Município Verde Azul.

O Programa Município Verde Azul consiste em práticas ambientais sustentáveis desenvolvidas pelo município, através do poder público, divididas em 10 Diretivas sobre temas variados, distribuídos em 84 itens a serem respondidos através de relatórios técnicos. Marília fechou 2019 com nota 6,79 na 479ª posição do ranking no Estado, a terceira pior desde 2011, quando ficou com o 594º lugar. Em 2018 foi a 548ª do Estado.

Temas como Gestão das Águas, Educação Ambiental, Biodiversidade, Qualidade do Ar, Arborização Urbana, Esgoto Tratado e Resíduos Sólidos, dentre outros assuntos, foram abordados pelo Interlocutor, que explicou aos conselheiros presentes os requesitos exigidos pela Coordenação do Programa para comprovação das ações, e a forma de elaboração dos relatórios técnicos a serem encaminhados a São Paulo, respondendo simultaneamente a questionamentos e dúvidas dos conselheiros.

Segundo o chefe da Divisão, Cassiano Rodrigues Leite, os documentos integram dados que a administração vai apresentar ao Governo Estadual sobre melhorias ambientais realizadas no município, demonstrando a preocupação e a responsabilidade com a qualidade de vida dos marilienses.

Cassiano disse que desde 2017 o Programa Verde Azul está muito técnico, exigindo grande esforço e investimento do poder público nas questões ambientais,. "Diferente dos anos anteriores, que bastava uma simples foto de ações simples para comprovação. Marília precisou, então, investir muito no Meio Ambiente para, agora sim, poder participar do Programa em condições de representar bem a cidade”.

Entre as diretivas, sete investimentos foram destacados pela prefeitura: 

- Construção e funcionamento de duas Estações de Tratamento de Esgoto, com a previsão de conclusão da terceira e última estação para o segundo semestre de 2020;

- Construção e licenciamento da Plataforma de Transbordo dos Resíduos Sólidos

- Aquisição de 11 novos caminhões de coleta e substituição da frota municipal

- Melhoria na arborização urbana focada também na área central do município

- Identificação das nascentes em todo perímetro urbano, com projetos para proteção e preservação deste patrimônio da humanidade

- Construção de Ecopontos, a serem inaugurados ainda neste ano

- Melhoria na legislação ambiental, como a elaboração do Plano de Arborização Urbana, Plano de Controle de Erosão e Plano de Contingência da Defesa Civil.