Giro Marília -Unesp deve congelar contratações e reajustes em 2021, diz reitor eleito

O médico Pasqual Barretti, 63 anos, professor e principal nome na lista de candidatos à assumir a reitoria da Unesp, projeta um ano com salários e contratações congelados na instituição.

Docente da universidade há 14 anos, Barretti encabeça a lista tríplice a ser enviada ao governador João Doria e foi o mais votado na eleição da comunidade acadêmica.

Em entrevista à Folha de S.Paulo (aqui para assinantes), Barretti diz que medidas de austeridade serão necessárias e destacou reajuste zero e adiamento de contratações.


"A tendência é de que em dez anos, 50% da receita das universidades estará comprometida com pagamento de inativos. Não há aumento de repasse ou economia que dê conta", diz o médico na entrevista para a Folha.

Além de Barretti, a lista tríplice que será enviada a Doria terá o nome Enes Furlani Junior, professor da Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira, que ficou em segundo lugar na eleição.

Um terceiro nome para a lista tríplice ainda deve ser definido pelo colégio eleitoral. Mas tradicionalmente o governo escolhe o mais votado.

O provável reitor diz que o principal desafio é “garantir a governabilidade” e que 2021 será atípico em função da crise e projeções de queda de recursos com a epidemia de coronavírus.

Mas o reitor admite que a instituição sofre com déficit de professores e servidores. “As pessoas estão se aposentando e não estão sendo repostas”

Os números impressionam. Perlo menos mil professores aposentados sem reposição, com necessidade de pelo menos 350 a 400 professores para manter a sua excelência acadêmica. 


Últimas Notícias