Giro Marília -Fluminense foca na Sul-americana e combate preconceito

LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C

A invencibilidade perdida diante do Boavista no último sábado (1) já é passado para o Fluminense. Praticamente classificado para as semifinais da Taça Guanabara, o tricolor carioca enfrenta o Unión La Calera (Chile) pela Copa Sul-americana na próxima terça (4) a partir das 21h30 (horário de Brasília).

"Está sendo um bom início. Da mesma maneira que estávamos com quatro vitórias, também estamos com tranquilidade com uma derrota", afirmou o meia Nenê em entrevista concedida nesta segunda (3).

O meia vai disputar a Sul-americana com a camisa 24. A iniciativa faz parte de uma campanha contra o preconceito, já que o número é associado à homossexualidade masculina, além de homenagem ao astro do basquete Kobe Bryant, que usava esta numeração na NBA e que perdeu a vida no final de janeiro.

Ouça na Rádio Nacional

"É uma representatividade enorme. Fico feliz de poder ser a cara dessa campanha, além de homenagear um cara que foi ídolo não só no esporte, mas um símbolo de genialidade e superação que foi o Kobe. Sobre essa campanha, temos que dar parabéns ao Bahia, ao Fluminense e aos outros clubes que estão aderindo", declarou Nenê.

O Unión La Calera vai jogar pela primeira vez no Maracanã. No Rio de Janeiro, os chilenos treinaram no Centro de Treinamento do Vasco e provocaram os tricolores pelas redes sociais. Eles postaram a foto de um ex-jogador do Fluminense com as mãos desesperadas sobre o rosto e a legenda: "Faremos história".

Edição: Fábio Lisboa

Últimas Notícias