Giro Marília -'Intenção de obter lucro com a tragédia', diz Flordelis sobre indenização

source
Deputada federal Flordelis (PSD-RJ)
Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Deputada federal Flordelis (PSD-RJ)

A deputada federal Flordelis dos Santos de Souza (PSD) divulgou uma nota nesta quarta-feira (05), sobre o pedido de indenização feito na Justiça pelos familiares do pastor Anderson do Carmo.

O pai, irmã e tia da vítima, assassinada em junho de 2019, querem que a parlamentar seja condenada a pagar R$ 800 mil por danos morais à família. A pastora, que irá a júri popular por ser mandante da morte do marido, afirma, no comunicado, que está clara a tentativa "de se obter lucro com a tragédia, estipulando um valor monetário sobre a vida do pastor".

A nota foi enviada pela assessoria de imprensa de Flordelis, que informou ainda que a deputada ainda não foi notificada sobre nenhum ato do processo, em andamento na 1ª Vara Cível de Pendotiba, em Niterói .

"A deputada expressa sua tristeza de que eventos tão graves que ceifaram a vida do Pastor Anderson e avassalaram a sua família, signifique e se traduza apenas em uma indenização pecuniária, conforme orientado ao pai do Pastor, hoje assessorado por oportunistas que visam obter projeção pública e dinheiro, como demonstrado por essa iniciativa. Está clara a intenção de se obter lucro com uma tragédia, estipulando um valor monetário sobre a vida do pastor", diz a nota.

São autores do processo pedindo indenização a Flordelis Jorge de Souza, pai de Anderson, Claudia Maria Rodrigues Souza, irmã do pastor; e Nádia Henrique, tia e madrinha da vítima. Na ação, foram pedidos R$ 500 mil para Jorge, R$ 200 mil para Claudia e R$ 100 mil para Nádia a título de danos morais.

Você viu?

O advogado que representa os autores, Márcio dos Anjos, alega no processo que não resta dúvidas de que Flordelis arquitetou a morte de Anderson , devendo, portanto, indenizar seus familiares. O advogado deu entrada no processo no início de março.

"Assim sendo, a obrigação de indenizar os Autores é inelutável, data venia, pois o acontecimento que deu azo à presente demanda, até mesmo em razão das circunstâncias que o cercaram, trouxe para a família dos Autores um sofrimento vitalício gerado pela ausência da pranteada vítima, retirada do seio de seu convívio pelo despreparo e pela ganância aviltante da Ré", escreveu Márcio dos Anjos em sua petição.

O advogado também pediu, no processo, antecipação de tutela para o bloqueio de bens e de valores em contas da deputada, além de 30% de seu salário como deputada. Ele argumenta que a medida é necessária para evitar a dilapidação e dissipação patrimonial de Flordelis e assegurar o pagamento da indenização aos familiares de Anderson.

Ainda não houve decisão sobre o pedido de indenização, mas a juíza Daniela Ferro Affonso Rodrigues Alves negou pedido para bloquear bens e valores em conta de Flordelis.

Nessa terça-feira, a Justiça decidiu que Flordelis será levada a júri popular pela morte de Anderson do Carmo. Também vão a julgamento sete fihos e uma neta da deputada, além de um policial militar e sua esposa.


Últimas Notícias