Giro Marília -Advogada e pesquisadora de Marília, Daniela Moraes recebe comenda na OAB-DF

Professora, pesquisadora e hoje diretora da Faculdade de Direito da UnB (Universidade de Brasília), a advogada Daniela Moraes, de Marília, recebeu na terça-feira a comenda Myrthes Gomes de Campos (primeira advogada do país), da OAB-DF (Ordem dos Advogados do Brasil no Distrito Federal)

É um reconhecimento anual, conferido a mulheres que se destacaram em atuação em favor da Justiça e em representatividade feminina. Foi incluída em lista com dez nomes (veja no final do texto)

“Uma grande honra, não esperava. A gente executa as tarefas principalmente refletindo nos compromissos que assume. E quando vem uma medalha como essa, vem de forma muito bonita, de reconhecimento, de inspiração a outras mulheres e a profissionais.”


Um compromisso que vai além do teórico, já que Daniela Moraes atua também no núcleo de prática, com atendimento à população em vulnerabilidade social.

Já era professora e mestre em Marília. Foi a Brasília para o doutorado com previsão de ficar quatro anos. Mas foi aberto processo seletivo para professor substituto, vínculo precário de dois anos. Fez a prova e passou.

Quando ao final do prazo foram abertos concursos para professores efetivos na Federal de Goiás e na UnB.  Prestou os dois, foi aprovada nos dois – chegou a tomar posse na Federal, enquanto se desenrolava o processo da UnB -.

 “Foi um concurso denso, difícil, mas muito interessante”, conta.  A banca do concurso tinha como presidente o jurista Teori Zavascki, professor que foi também ministro do STF (Supremo Tribunal Federal). Tornou-se professora de Direito Processual Civil

Chegou como a ‘paulista’. Pela atuação foi acolhida muito rapidamente. E pelo envolvimento logo chegou a atividades de gestão.

Além do ensino e pesquisa, foi coordenadora de Graduação de Direito, vice-diretora e agora é diretora da Faculdade de Direito, a poucos meses de encerrar seu mandato.

“Foi experiência extremamente engrandecedora enquanto pessoa. A UnB é uma instituição com notas mais altas possíveis nas avaliações: o curso de graduação é nota 5, a mais alta que poderia ter, e a pós-graduação é nota 7, a mais alta que poderia ter.”

As notas são conjunto de fatores, mas especialmente representação do nível muito alto de estudantes e profissionais envolvidos. “Na gestão, uma área que não tinha muita experiência, consegui os melhores apoios possíveis”, diz Daniela.

Lembrou que o ambiente jurídico ainda é bastante masculino, com maior representatividade de homens em todos os espaços. É a segunda mulher a dirigir a faculdade. E faz tudo isso sem perder vínculos com Marília.

“Faz parte da minha história, tenho família, sempre que posso vou a Marília. É um espaço familiar, não tem mais o contexto de trabalho, mas de família. Tenho mãe e uma das minhas irmãs. Casa de mãe é casa da gente, sempre que possível vou à minha casa.

Veja abaixo a lista das homenageadas

Cristina Neves da Silva
Advogada e fundadora do Coletivo Elas Pedem Vista; Candidata a vaga de desembargadora eleitoral do TRE DF.

Daniela Moraes
Advogada, professora, mestre e doutora em Direito; membro da ABPC.

Edilene Lobo
Jurista, advogada e acadêmica, ministra substituta do TSE e professora da Universidade de Itaúna; Formada pela UFMG (Mestrado) e PUC Minas (Doutorado).

Fernanda Hernandez
Carreira com prêmios nacionais e internacionais; Reconhecida em publicações como Chambers Brazil (2022), The Legal 500 (2022 e 2023), e Leaders League (2021 e 2022); Ganhadora do Prêmio Meritum (2013) da FGV.

Jane Klebia do Nascimento Silva Reis
Conhecida como Doutora Jane, policial civil e política filiada ao MDB; Deputada distrital no DF eleita em 2022; Autora do Projeto de Lei que institui o Dia de Combate às Violações das Prerrogativas da Advocacia no DF (PL 916/2024);

Jaqueline Silva
Deputada na Câmara Legislativa do Distrito Federal desde 2019; Autora do Projeto de Lei que criou o Dia da Mulher Advogada do DF (Lei n. 7.339/23).

Leopoldina Eugenia (in memoriam)
Primeira mulher inscrita nos quadros da OAB/DF em 3 de julho de 1961.

Luciana Lopes Rocha
Juíza especializada em Direito Processual Civil; aprovada no concurso para Juíza de Direito do Estado da Bahia e Procuradora de Assistência Judiciária do DF; Juíza de Direito Substituta do TJDFT desde 2008 e titular do Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher de Taguatinga desde 2015; Docente na Escola de Formação Judiciária Ministro Luiz Vicente Cernicchiaro.

Lucineia Possar
Mestre em Direito pelo UniCEUB e graduada pela PUC/PR; Diretora Jurídica do Banco do Brasil S.A. e professora de Direito Empresarial no UniCEUB; pós-graduada em Direito Econômico e das Empresas pela FGV e Gestora de Serviços Jurídicos (FGV).

Suely Mara Vaz Guimarães de Araújo
Advogada, arquiteta, urbanista e doutora em ciência política pela UnB; Consultora legislativa na Câmara dos Deputados (1991-2020) e presidente do Ibama (2016-2018); Especialista sênior no Observatório do Clima, ativa na discussão de mudanças climáticas e na criação de precedentes no STF.


Últimas Notícias