Giro Marília -Aumento de mortes e queda de nascimentos cria diferença histórica em Marília

Levantamento do Portal da Transparência do Registro Civil mostra que Marília registrou no primeiro semestre de 2021 uma situação inédita de mais mortes que nascimentos com a maior mudança na média desde o início do levantamento em 2003.O resultado é impactado diretamente pela epidemia de Covid-19 - foram 700 mortes no ano-..

Em números absolutos os Cartórios de Marília registraram 1.669 óbitos até o final do mês de junho. O número é o maior da história em um primeiro semestre. O dado é também 67,4% maior que a média histórica de óbitos na cidade, e 83,2% maior que os ocorridos no ano passado, com a pandemia já instalada há quatro meses em Marília.

Já com relação a 2019, ano anterior à chegada da pandemia, o aumento no número de mortes foi de 89,6%.

Até o final do mês de junho foram registrados 1.454 nascimentos, número 12,9% menor que a média de nascidos na cidade desde 2003, e 14,2% menor que no ano passado. Com relação à 2019, ano anterior à chegada da pandemia, o número de nascimentos caiu 18% em Marília.

O resultado é o menor crescimento vegetativo da população em um semestre na cidade de Marília, aproximando-se, como nunca antes, o número de nascimentos do número de óbitos.

A diferença entre nascimentos e óbitos que sempre esteve na média de 672 nascimentos a mais, caiu para 215 negativos em 2021.

Os dados constam na base de dados- acesse aqui  (https://transparencia.registrocivil.org.br/inicio), que é abastecida em tempo real pelos atos de nascimentos, casamentos e óbitos praticados pelos Cartórios de Registro Civil do País, administrada pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil).

A série histórica indica que o aumento no número de casamentos sempre foi ligado ao aumento da taxa de natalidade em Marília, o que pode seguir influenciando os dados: no primeiro semestre de 2021 a cidade registrou o oitavo menor número de casamentos desde o início da série histórica em 2003.

Embora 6,7% menor que a média histórica de casamentos no primeiro semestre em Marília, o número de matrimônios em 2021 mostra uma recuperação em relação às celebrações do ano passado, fortemente impactadas pela chegada da pandemia que adiou cerimônias civis em virtude dos protocolos de higiene necessários à contenção da doença.

Até junho deste ano os Cartórios celebraram 610 casamentos civis, número 26,8% maior que os 481 matrimônios realizados no ano passado, mas ainda 20,1% menor que os 763 casamentos celebrados em 2019.