Giro Marília -Campanha salarial na Nestlé evolui; assembleias na quinta decidem

Após três rodadas sem acordo, a campanha salarial dos trabalhadores da alimentação na Nestlé evoluiu na noite desta segunda-feira com uma proposta que contempla reajuste de salários, pagamento antecipado do PLR (Programa de Lucros e Resultados) e reajuste para o tíquete alimentação dos funcionários.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Nas Indústrias de Alimentação de Marília e Região, Wilson Vidotto Manzon, participou da negociação, realizada em Limeira com representantes de diferentes cidades, e disse que a proposta será levada para assembleias na fábrica nesta quinta, em diferentes horários a serem definidos.

Em função das medidas de prevenção ao coronavírus, as assembleias não terão aglomeração e serão setorizadas, com apresentação dos termos propostos pela empresa. Confira abaixo as principais propostas divulgadas pelo sindicato

- Reajuste salarial

Índice geral de 4,77% para cobrir inflação

Salário inicial de R$ 1.421,73 para ingressantes no setor de embalagens

Piso de R$ 1.782,80 na efetivação

- Tíquete alimentação

reajuste de 8,57% com aumento dos atuais R$ 350,00 para R$ 380,00.

“Não é o índice e valor final que gostaríamos, mas é uma situação em que a reforma trabalhista deu margem para a empresa gerenciar os índices e em alguns casos até extinguir o benefício”, disse Manzon.

- PLR

Pagamento de parcela de R$ 2.500 no dia 4 de dezembro e segunda parcela em 15 de março, com cálculo de valor final e desconto da primeira parcela.

O PLR de 2021 será pago em setembro com 40% do valor e complementação em 1º de março de 2022, descontada a primeira parcela

- Outros benefícios

Segundo o sindicalista, a Nestlé admitiu incorporar à convenção benefícios que não constam do documento em vigor. Fornecimento de medicamentos genéricos sem alteração, medicamentos específicos dependem de autorização com apresentação de receita e nos casos em que a função exige protetor solar o fornecimento será feito por cadastro no almoxarifado da empresa.

A Nestlé teve rodadas de negociação nos dias 21 de outubro, 4 de novembro e nesta segunda, quando o impasse arrastou a discussão até o início da noite. Nas duas primeiras rodadas a empresa apresentou proposta de reajuste zero.

“É uma proposta da empresa para ser votada em assembleia, cabe aos trabalhadores aprovarem. Aprovando serão confirmados os benefícios”, disse o sindicalista.

Últimas Notícias