Giro Marília -Estudante de Pedagogia em Marília é premiado em Congresso da Unesp

O estudante Eduardo Guimarães Mielo, do curso de Pedagogia da Unesp de Marília, conquistou o terceiro lugar n33º Congresso de Iniciação Científica da Universidade na área de Ciências Humanas.

O projeto "Relação entre matemática simbólica e não simbólica com alunos do primeiro ano escolar", com orientação do professor Paulo Sérgio Teixeira do Prado, concorreu com propostas de diferentes pontos do Estado.

Foram premiados 27 estudantes de graduação da Universidade, autores dos três melhores trabalhos de iniciação científica (IC) em oito áreas do conhecimento e os autores dos três melhores trabalhos de iniciação tecnológica. 

O trabalho de iniciação científica “O Cinema Novo brasileiro lê o teatro de Nelson Rodrigues: as formas do conflito absoluto”, do estudante João Vitor Sanchez, do curso de Letras da Faculdade de Ciências e Letras (FCLAr) do campus de Araraquara, foi o vencedor do grande prêmio.

Em razão da pandemia, pelo segundo ano consecutivo, o CIC Unesp, um dos mais tradicionais congressos de iniciação científica do país, ocorreu de maneira integralmente online.

Participaram da fase final do CIC Unesp os 250 alunos-autores dos trabalhos melhor avaliados pelas Comissões Permanentes de Pesquisa das unidades universitárias. 

A Pró-Reitoria de Pesquisa reuniu em uma galeria online vídeos curtos de apresentação dos melhores trabalhos do 33º CIC, enviados por estudantes finalistas do congresso.

“Os vídeos, com duração de até 60 segundos, trazem a naturalidade e a ousadia de jovens esperançosos e comprometidos, os quais por meio da ciência propõe a resolução de problemas relacionados à pobreza, ao meio ambiente e ao clima, acreditando na garantia de que as pessoas em todos os lugares possam desfrutar da paz e de prosperidade”, disse o professor Reginaldo Barboza da Silva, atual coordenador de Iniciação Científica da Unesp.

Nesta edição de 2021, o CIC Unesp teve como tema central a Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU) para erradicar os problemas político-econômicos e ambientais mais urgentes da atualidade. 

Ao longo da cerimônia de premiação, docentes da Universidade que participaram da avaliação dos trabalhos elogiaram a qualidade da produção acadêmica dos graduandos e mencionaram também os obstáculos impostos ao fazer científico atualmente. 

- Confira aqui todos os trabalhos premiados no XXXIII CIC da Unesp

“Apesar de todas as dificuldades, não só da Covid, mas da insensibilidade reinante em relação à ciência, à educação e à universidade, (os estudantes) se mostram resilientes e continuam a provar para a sociedade brasileira o valor da universidade, da ciência e de quanto a formação desses jovens é fundamental para que a gente tenha uma sociedade mais igualitária, menos dependente e com menor desigualdade social”, afirmou a professora e pesquisadora Tania Regina de Luca, da Faculdade de Ciências e Letras (FCL) do câmpus de Assis.