Giro Marília -Grupo de funcionários articula rejeição de acordo salarial na Nestlé em Marília

Um grupo de funcionários da Nestlé em Marília iniciou uma mobilização em redes sociais para rejeitar a proposta de acordo salarial apresentada pela empresa e cobrar mais benefícios. A proposta fi divulgada na terça-feira com índices de reajuste de salários, tiquete alimentação, parcelamento de participação nos lucros e outrois benefícios.

O Giro Marília teve acesso a um conjunto de mensagens que incluem banners e camisetas com a mensagem “NÃO”. O grupo pretende usar as peças, pretas, nesta quinta-feira durante assembleias na fábrica da cidade

As mensagens apontam discussões como pagamento de 100% do plano de saúde, tíquete alimentação mais alto – a empresa oferece R$ 380,00 – e adicional noturno de 70%.

Segundo as manifestações obtidas pelo Giro há também críticas quanto ao piso de ingressantes, previsto para trabalhadores auxiliares de embalagem, que estaria sendo pago a funcionários em outros setores mais avançados.

“Vários funcionários estão exercendo funções que deveriam ganhar mais por meses e ainda estão com salário de auxiliar de fabricação”, diz uma das manifestações.

Há ainda críticas sobre valores e forma de pagamento do programa de participação nos lucros – que será parcelado -. Pelo menos dois grupos de mensagens com funcionários discutem a situação.

A proposta de acordo deve ser votada em pelo menos seis assembleias na fábrica em diferentes horários. Em função d epidemia de coronavírus as votações são feitas por setor, sem aglomeração e sem grandes manifestações.


Últimas Notícias