Giro Marília -Humorista agredido em Marília vai à polícia e quer acusado ‘no banco dos réus’

O humorista Evandro Santo, que denunciou uma agressão como caso de homofobia após uma apresentação em Marília, anunciou nesta segunda-feira que vai à polícia e junto com seu advogado pretende levar o acusado ‘ao banco dos réus” por lesão corporal dolosa e  homofobia.

A agressão aconteceu na noite de sexta-feira e foi divulgado pelo humorista na manhã de sábado, com postagens em redes sociais. Evandro disse que passou por atendimento médico na noite de sábado e foi visto deixando uma clínica acompanhado por um advogado.

“É triste você levar um soco do nada. Não sei, é surreal”, afirmou Evandro após a consulta. O humorista voltou a falar do caso nas redes sociais, marcou uma coletiva para a tarde desta segunda.

Disse que vai apresentar detalhes das medidas que serão tomadas. Vai falar também sobre os desafios e agressões já sofridas por ser homossexual.

Também afirmou que vai explicar as ligações de sua imagem com o presidente Jair Bolsonaro, que repetidas vezes fez pronunciamento contra a comunidade LGBT.

Disse que foi expulso da escola aos 12 anos por ser gay e de sua própria casa aos 14 anos. “Estou traumatizado e chocado com tamanha covardia”, afirmou. Mas disse em uma entrevista À TV Record que não pretende desmarcar compromissos profissionais.

O advogado do humorista, José Beraldo, afirmou que será feito em São Paulo um boletim de ocorrência por lesão corporal  “Quero esse covarde sentado no banco dos réus, não se faz isso.”


Últimas Notícias