Giro Marília -Justiça eleitoral marca julgamento de recurso de Camarinha; ameaça candidatura

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) marcou para o dia 1º de outubro, próxima quinta-feira, o julgamento de um recurso especial eleitoral protocolado pelos ex-prefeitos Abelardo Camarinha e Vinícius Camarinha, em ação que teve repetidas condenações e ameaça perda de direitos políticos.

Uma eventual rejeição do recurso pode impedir Camarinha de disputar a eleição para prefeito na cidade neste ano. Ex-prefeito da cidade por três vezes, Camarinha ainda poderia tentar recursos mas precisaria conseguir efeito suspensivo nas medidas.

Caso seja atendido no recurso, o candidato pode tirar da frente o principal obstáculo judicial à sua pretensão eleitoral, embora ainda discuta judicialmente outras condenações.

O processo trata de uma denúncia por abuso do poder econômico na campanha eleitoral de 2016. Camarinha e Vinícius são acusados de abuso do poder econômico por campanha ilegal no jornal Diário de Marília e nas rádios Diário FM, Dirceu AM, Jovem Pan FM e 950 AM, além do Canal 4 de transmissão por TV a cabo em Marília durante a eleição.

A denúncia inclui as informações da Operação Miragem, que acusa Camarinha e Vinícius de uma série de crimes na compra, posse e propriedade do jornal e das rádios Diário e Dirceu, que foram lacradas pela Justiça Federal.

Camarinha foi inocentado na Justiça Eleitoral em Marília em decisão de 2018. Mas um recurso ao Tribunal Regional eleitoral reverteu a decisão. O ex-prefeito e uma lista de outros acusados como Vinícius, o então candidato a vice-prefeito Élio Ajeka e dirigentes das rádios e do Canal 4, Sandra Mara Norbiato, Vicente Girotto, Antonio Alpino Filho e Wilson Novas Mattos.

A decisão do TRE tornou Camarinha inelegível. Em março deste ano uma decisão do TSE atribuiu efeito suspensivo ao recurso, ou seja, paralisou os efeitos da condenação.


Últimas Notícias