Giro Marília -Limite de gastos em campanha é maior que patrimônio de candidatos em Marília

Oito candidatos a prefeito com pedidos de registro de candidatura para a disputa em Marília vão poder gastar na campanha até dezenas de vezes mais do que apresentam como patrimônio pessoal nas declarações de bens.

A Justiça Eleitoral autoriza cada candidato a gastar até R$ 2.557.277 na campanha eleitoral. nenhum deles declara sequer metade deste valor. Todos os gastos e arrecadação devem ser contabilizados. A movimentação sem registro é considerada fraude por caixa 2.

Somados, os gastos de todos poderiam atingir até R$ 20 milhões. Muitos não chegam perto do limite. Somados, os bens declaros pelos candidatos ficam em R$ 2,8 milhões. Além disso, o valor do salário de prefeito nos quatro anos de mandato não cobriria os gastos de campanha caso o limite seja usado. O eleito vai receber por volta de R$ 1,5 milhão em quatro anos..

O prefeito Daniel Alonso (PSDB) que disputa a reeleição, informou o maior volume de patrimônio e aponta R$ 748 mil como total de seus bens, incluindo um imóvel de R$ 201 mil e cotas de participação em empresa. Em 2016, quando foi eleito para o atual mandato, Daniel declarou um patrimônio de R$ 1,6 milhão.

Ex-prefeito e ex-deputado, Abelardo Camarinha declara patrimônio de R$ 590 mil em quer os maiores valores são direitos a créditos de empréstimos feitos à sua esposa, que somam R$ 570 mil. aponta cota de participação como sócio da rádio 950 AM avaliado em R$ 20 mil.

Não disputou eleição em 2016. Em 2014, quando foi eleito deputado estadual, apontava um patrimônio de R$ 204 mil.

Marcos Juliano Ferreira, o Juliano da Campestre, declarou R$ 393 mil em patrimônio com maior bem como um lote residencial financiado. Em 2018, quando disputou eleição para deputado federal, declarou R$ 70 mil em bens.

Adão Brito (PDT), declarou R$ 6.000 em bens, com um veículo ano 2001. Eliton Sanches, o Capitão Eliton (PV), declarou R$ 425 mil, uma residência é o bem de maior valor: R$ 400 mil.

Marcos Kohlmann (PSL) declarou apenas um imóvel e tem R$ 350 mil em patrimônio declarado.

Nayara Mazini registrou apenas um veículo, com valor de R$ 70. Juvenal Aguiar (PT) declarou R$ 311 mil em patrimônio, c0m uma residência avaliada em R$ 214 mil como principal bem.


Últimas Notícias