Giro Marília -Marília tem 12 óbitos por Covid após apagão em dados, abril soma 102 mortes

A Secretaria Municipal de Saúde em Marília registrou nesta segunda-feira mais 12 óbitos por Covid-19 e a cidade chega a 417 mortes pela doença desde o início da epidemia. O número, que representa recorde de notificações, acompanha dados contabilizados desde sexta-feira, quando foi divulgada a última atualização.

O levantamento diário mostra ainda quatro óbitos em investigação e 180 internados, dos quais 131 são casos confirmados. A cidade tem apenas novos casos novos relatados no período e 2.975 exames represados à espera de resultados.

A Saúde contabiliza 955 pacientes oficialmente identificados como casos em transmissão, 18.940 considerados curados e 52.271 exames descartados.

Nos 19 dias de abril registrou 102 óbitos pela doença e 3.084 novos casos positivos, que já colocam o mês como o segundo maior em mortes e testes positivos. Mas tem média diária de mortes em 5,3, maior que a de março, quando foram registrados 106 óbitos em 31 dias, com média de 3,4.

O primeiro óbito é de um homem, de 61 anos, portador de diabetes mellitus e doença cardiovascular crônica, conforme notificação hospitalar. Ele iniciou sintomas no dia 28 de março e foi a óbito na última sexta-feira, dia 16.

O segundo óbito é de uma mulher, de 69 anos, portadora de doença cardiovascular crônica, de acordo com notificação do hospital. Ela começou a ter sintomas no dia 15 de março e foi a óbito no último sábado, dia 17 de abril.

O terceiro óbito é de um homem, de 47 anos, sem comorbidades, segundo notificação hospitalar. Ele teve início de sintomas no dia 23 de março e foi a óbito no último sábado, dia 17 de abril.

O quarto óbito é de uma mulher, de 71 anos, portadora de doença cardiovascular crônica e diabetes mellitus, conforme notificação do hospital. Ela iniciou sintomas no dia 17 de março e foi a óbito no dia 17 de abril (sábado).

O quinto óbito é de um homem, de 75 anos, portador de diabetes mellitus e doença neurológica, de acordo com notificação hospitalar. Ele começou a ter sintomas no dia 9 de abril e foi a óbito dia 16 (sexta-feira).

O sexto óbito é de uma mulher, de 49 anos, portadora de diabetes mellitus e doença neurológica, segundo notificação do hospital. Ela teve início de sintomas no dia 10 de abril e foi a óbito no último domingo, dia 18.

O sétimo óbito é de um homem, de 61 anos, portador de diabetes mellitus, conforme notificação. Ele iniciou sintomas no dia 5 de abril e foi a óbito no domingo, dia 18.

O oitavo óbito é de um homem, de 51 anos, portador de doença cardiovascular crônica, de acordo com notificação hospitalar. Ele começou a ter sintomas no dia 26 de março e foi a óbito no domingo, dia 18 de abril.

O nono óbito é de uma mulher, de 70 anos, portadora de doença cardiovascular crônica, segundo notificação do hospital. Ela iniciou sintomas no dia 1º de março e foi a óbito nesta segunda-feira, dia 19 de abril.

O décimo óbito é de um homem, de 75 anos, portador de doença cardiovascular crônica, doença neurológica e pneumopatia crônica, conforme notificação hospitalar. Ele teve início de sintomas no dia 8 de abril e foi a óbito no último sábado, dia 17 de abril.

O 11º óbito é de um homem, de 55 anos, sem comorbidade, de acordo com notificação do hospital. Ele começou a ter sintomas no dia 1º de abril e foi a óbito no último domingo, dia 18.

E o 12º óbito é de uma mulher, de 57 anos, portadora de diabetes mellitus, segundo notificação hospitalar. Ela iniciou sintomas no dia 11 de abril e foi a óbito no domingo, dia 18.

Nos 19 dias de abril registrou 102 óbitos pela doença e 3.084 novos casos positivos, que já colocam o mês como o segundo maior em mortes e testes positivos. Mas tem média diária de mortes em 5,3, maior que a de janeiro, quando foram registrados 106 óbitos em 31 dias, com média de 3,4.


Últimas Notícias