Giro Marília -Mariliense ganha mundo em competições de confeitaria e orienta novatos: perseverança

O mariliense Dante Araújo Kassada trocou estudos de mecânica por uma paixão por confeitaria, acumula 28 cursos na área, virou professor e avaliador em competições internacionais do setor e incentiva novos talentos: mercado vai crescer mas é preciso perseverança.

Depois de Estados Unidos e Alemanha, o mariliense viaja em março para Taiwan. Entre os dias 9 e 16 acompanha equipe brasileira em competição, avalia outros competidores e participa de muitos encontros técnicos na área.

Dante Kassada (ao centro), com equipe do Senai em Ribeirão Preto: estudo e competições no exterior

Hoje em Ribeirão Preto, Dante descobriu a paixão pela área ainda adolescente em Marília, quando cursava mecânica no Senai.

“O prédio onde tínhamos aula seria ocupado pela área de técnica em alimentos. Eu vi toda da mudança, as instalações e equipamentos, e decidi que era aquilo que eu queria”, conta.

A estrutura despertou uma paixão que ele descobriu em casa com as receitas da família, o tempero baiano da mãe misturado à culinária oriental do pai. Precisou esperar seis meses para entrar no curso. E não parou mais de estudar o setor. Neste ano conclui o curso superior em gastronomia, um diploma que teve de esperar a série de compromissos e viagens.

Em 2005 participou de sua primeira competição na área, a Olímpiada do Conhecimento, no setor de confeitaria. Fez estágios em panificadoras da cidade e dedicava o dia todo ao trabalho.

“Pela manhã aprendia nas padarias, à tarde fazia estágio na estrutura do Senac e à noite as aulas”, explica.


Depois de formado chegou à indústria, que além de aprendizado ofereceu possibilidade de cursos. Fez muitas especializações, com destaque para chocolataria, sua área de maior aplicação.

Virou professor do setor na área e depois avaliador e orientador para alunos em outras competições. Foi ao exterior para acompanhar em Nova Orleans uma feira sobre tendências do mercado e na volta teve respaldo para o que aprendeu.

“O Senai decidiu usar todas as informações de tendências para orientar cursos, novas áreas de formação”, explica.


Em 2019 foi à Alemanha acompanhar dois brasileiros em uma disputa da área e também participar como avaliador de projetos apresentados. Os brasileiros terminaram a prova com o 4º e 5ºlugares.

“Estar em outro país representando o Brasil, mostrando o que a gente aqui é capaz de produto foi único. Foi uma experiência e oportunidade de mostrar e também ganhar muito conhecimento, esse network não tem preço. As pessoas recebem bem, querem contato com novas informações, todo mundo evolui junto. É uma experiência e conhecimento que ninguém tira da gente.”

Ele lembra que mercado de gastronomia vive uma ascensão “gigantesca” e está cada vez mais valorizado, o que também exige mais.

“Para as pessoas que estão começando indico paciência e perseverança. É uma área onde todo mundo está aprendendo muito ainda, não só técnicas, mas a dar cada vez mais valor. O consumidor está mais exigente e precisamos de profissionais mais dedicados e empenhados.”

Os novos talentos devem ter foco em saber que é o início de uma nova era, estudar muito para acompanhar as inovações.

Dante Kassada vê também muito espaço para o setor na cidade. Lembra a tradição e o destaque nacional em indústrias da área de alimentos e a forte gastronomia na cidade.

“Ao mesmo tempo tem uma carência de mão de obra, um mercado gigantesco para profissional que quer se especializar. Vejo como uma área de crescimento muito grande e que tende a ser cada dia maior.”

As viagens e a mudança para Ribeirão afastaram o especialista de Marília, mas ele vem à cidade sempre que pode.

“Nasci, vivi aqui, é local de coração, me sinto em casa, confortável quando volto. As visitas não são tão frequentes como gostaria, principalmente pela saudade e também por todo o carinho que eu tenho aqui. É meu refúgio.”