Giro Marília -Saúde de Marília faz alerta por atestados falsos de comorbidades para vacinação

A Prefeitura de Marília divulgou nesta sexta-feira um alerta sobre casos de atestados falsos e uso de receitas de familiares em tentativas de furar fila da vacinação e receber atendimento para público com comorbidades. O caso já havia circulado na quinta-feira e a busca por informações provocou o novo comunicado.

Atualmente, Marília está aplicando a primeira dose da vacina de Oxford/AstraZeneca nas pessoas de 55 a 59 anos com comorbidades (veja lista abaixo). E para ser imunizado, é necessário comprovar a comorbidade por meio de exames, receitas, relatório médico ou prescrição médica, desde que conste o CRM do médico.

De acordo com a coordenadora de imunização de Marília, Juliana Bortoletto, os moradores precisam levar um documento atualizado (de 2020 ou 2021), sem rasura e com assinatura e carimbo do médico, para tomarem a vacina.

"Nós encontramos pessoas que levam receitas de familiares, que não é do individuo que está ali no momento, declarações médicas falsificadas, rasuradas, para tentar receber a vacina...Então nós estamos com uma equipe capacitada para analisar essas informações e, nesses casos, o paciente é orientado a ser retirado do local", explica Juliana.

Além disso, de acordo com a coordenadora, caso exista uma fiscalização do Ministério Público, a pessoa que levar um documento falso para tomar a vacina e também o profissional que falsificou o atestado podem ser penalizados.

VACINAÇÃO NESTE SÁBADO

A Prefeitura de Marília, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, marcou uma nova ação de vacinação contra a Covid-19 para este sábado (15), das 8h às 19h, no ginásio de esportes da Unimar (Universidade de Marília).

A ação será para as pessoas com comorbidades ou doenças cardiovasculares na faixa etária de 50 anos e mais, que poderão receber a primeira dose da vacina de Oxford/AstraZeneca.

Irão receber a vacina na ação deste sábado as pessoas que fizeram o agendamento prévio pelo link disponibilizado pela Prefeitura.

Além do documento que comprova a comorbidade, o morador precisa levar, no dia da vacinação, um documento com foto e o comprovante de agendamento de horário (impresso ou pelo celular). Segundo a prefeitura, não será permitida a entrada de crianças no local de vacinação.

Confira as comorbidades, de acordo com o Plano Estadual de Imunização:

Diabetes mellitus;

Pneumopatias crônicas graves;

Hipertensão Arterial Resistente (HAR);

Hipertensão arterial estágio 3;

Hipertensão arterial estágio 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade;

Insuficiência cardíaca (IC);

Cor-pulmonale e Hipertensão pulmonar;

Cardiopatia hipertensiva;

Síndromes coronarianas;

Valvopatias;

Miocardiopatias e Pericardiopatias;

Doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas;

Arritmias cardíacas;

Cardiopatias congênitas no adulto;

Próteses valvares e Dispositivos cardíacos implantados;

Doença cerebrovascular;

Imunossuprimidos;

Hemoglobinopatias graves;

Obesidade mórbida;

Cirrose hepática.


Últimas Notícias