Giro Marília -Vão matar meu pai – Criança vê perseguição e morte na zona norte de Marília

Franco Nero de Moraes, 33 anos, morreu na noite deste sábado em Marília depois de ser atingido por disparos de uma arma 9mm e agressões que foram testemunhadas por seu filho, uma criança na faixa de dez anos.

O registro do crime na polícia mostra que o menino entrou dizendo correndo em uma casa do bairro e pediu: “chama a polícia, vão matar meu pai”. Logo depois Nero chegou correndo e foi encurralado por quatro homens, todos aparentemente jovens, na garagem da casa.

O boletim do caso não dá detalhes sobre o número de tiros, mas mostra que ele foi vítima de cortes que teriam sido feitos com pedaços de revestimento. Uma testemunha que estava na casa disse que tentou intervir mas foi afastada. Um dos agressores teria dito “paga, paga, agora você vai pagar”.

Servente, Franco se envolveu no início do ano em uma briga que provocou a morte de outro rapaz, atingido com facadas. O motivo da discussão teria sido o relacionamento com uma mulher, chamada de Loira.

Ficou preso alguns dias, foi libertado e segundo amigos estava dedicado a retomar a vida com o filho.

A Polícia Militar foi ao local e chamou equipe de socorro. O médico atestou óbito no local. O Conselho Tutelar e o avô da criança foram à casa, onde o menino já dormia na madrugada.


Últimas Notícias