Deu a lógica no jogo das estrelas de vôlei em Marília. O time mineiro do Praia Clube, vice-líder da Superliga Feminina, venceu o Genter Vôlei Bauru por três sets a zero em pouco mais de uma hora de partida e ganhou vaga na próxima fase da Copa Banco do Brasil, reúne os melhores times da temporada passada no país.

Com 7.000 lugares no ginásio, Marília desperdiçou a chance de atingir recorde nacional de público em partida de vôlei, registrado em 2016 no duelo São Caetano x Praia Clube, realizado em Manaus (AM), com 4.782 pessoas. O jogo recebeu 3.712 pagantes na cidade.

Mas se sobraram lugares não faltou emoção à torcida e de forma surpreendente muita gente apareceu para apoiar o time de Minas Gerais.

A equipe de Uberlândia trouxe estrelas como a central Fabiana, ex-capitã da seleção brasileira e medalha de ouro nas Olimpíadas de Pequim (2008) e Londres (2012), Waleska, outra veterana com muitos títulos e a norte-americana Alix Kineman.

Fabiana e Mari esbanjaram simpatia e disposição ao final da partida e encararam uma romaria de torcedores para fotos, selfies e autógrafos ao lado da grade que isolou a quadra.

Bauru trouxe Mari, medalhista com a seleção em Pequim (2008) e a líbero Castilho, titular da seleção da República Dominicana e destaque internacional da modalidade.

Sem equipes de destaque, a cidade mais uma vez entrou no cenário esportivo com o Ginásio de Esportes, que recebeu centenas de torcedores para acompanhar a partida. Com a vitória o time do Praia Clube conseguiu uma vaga nas semifinais da competição, que será disputada no dia 27.


O JOGO


Time do Genter Vôlei Bauru durante intervalo da partida em Marília - Alê Custódio/Giro Marília

O primeiro set mostrou Mari, do Genter Bauru, como a primeira estrela a levantar a torcida, mas o Praia Clube começou melhor. Abriu três pontos de vantagem em poucos minutos enquanto Bauru parecia procurar seu lugar na quadra. Achou.

Pontos de bloqueio, bons ataques e a atuação dedicada da líbero Castilho fizeram a diferença e o time chegou a dominar a partida. Até virem os erros. Falhas no golpe de vista, vacilos em bolas largadas e até decisões discutíveis dos árbitros permitiram nova reação do time mineiro e o Praia Clube fechou em 25 a 20.

O segundo set começou com erros ainda mais graves. O Praia voltou focado, Fabiana brilhou e o time conquistou pontos importantes e dignos de mexer com o emocional de Bauru, como pontos seguidos de saque, erros grosseiros de recepção ou bolas em meio a bloqueios de braços abertos. 

O primeiro tempo do set paralisou a partida com 14 a 10 para o Praia. Na segunda paralisação a diferença dobrou e o jogo estava 22 a 14. O time de Uberlândia fechou com 25 a 17 em 27 minutos de partida.

O terceiro set foi o mais equilibrado e disputado ponto a ponto pelas duas equipes até chegar a 21 a 19. Então o alto nível técnico do Praia Clube fez diferença. O time acertou jogadas imporntes como ataques de ponta e recepção e fechou em 25 a 21.

Mari (Bauru) e Alix (Praia Clube) com 16 pontos cada foram os destaques da partida. Fabiana atingiu 11 pontos na partida.

 


Últimas Notícias