Giro Marília -Cinco capitais suspendem aplicação da 1ª dose contra Covid-19 nesta terça

source
Cinco capitais suspendem aplicação da primeira dose contra Covid-19 nesta terça-feira (22)
Agência Brasil
Cinco capitais suspendem aplicação da primeira dose contra Covid-19 nesta terça-feira (22)


Cinco capitais suspenderam a aplicação da primeira dose de vacina contra a Covid-19 nesta terça-feira.  São Paulo interrompeu a administração de ambas as doses. Florianópolis, Aracaju, Campo Grande e João Pessoa alegaram falta de imunizantes para continuar a vacinação por faixas etárias, por isso decidiram vacinar apenas pessoas em busca da segunda injeção. As outras 22 capitais continuam a imunização normalmente.

São Paulo anunciou a suspensão da vacinação contra a doença por um dia por "desabastecimento pontual" causado pela alta demanda. Já os governos de Aracaju e Florianópolis disseram não ter previsão de recebimento de estoque para aplicação de primeiras doses.

Em Campo Grande, a secretaria municipal de Saúde disse que quer completar o ciclo vacinal de cerca de 5 mil pessoas que ainda precisam tomar a segunda injeção. E em João Pessoa, a prefeitura informou que vai focar na aplicação de segundas doses enquanto aguarda a chegada de novo lote de vacina.

Em nota ao G1, o Ministério da Saúde disse que envia as doses com base na população-alvo da campanha e que recomenda aos gestores locais que sigam à risca o plano nacional de operacionalização da vacinação contra a Covid-19. A pasta afirmou ainda que a responsabilidade pela distribuição de doses aos municípios é da gestão estadual.

A suspensão pode afetar o avanço da vacinação em faixas etárias mais jovens. Na segunda-feira, o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, projetou para setembro o prazo para que toda a população vacinável – ou seja, acima de 18 anos — tenha recebido a primeira dose de vacina contra a doença. Também afirmou ser possível prever a conclusão da imunização de toda a população adulta até o fim deste ano.

Veja o cenário atual em cada uma das cinco capitais:

São Paulo

Após registrar o fechamento de cerca de 300 postos de vacinação contra a Covid-19 por falta de doses na segunda-feira, a cidade de São Paulo anunciou a suspensão da imunização por um dia. Segundo a prefeitura, a escassez dos imunizantes deve-se a "desabastecimento pontual" causado pela alta demanda, e as doses estão sendo remanejadas entre unidades de saúde.

A capital paulista havia marcado para esta segunda e terça-feira (22), a vacinação daqueles entre 50 e 59 anos que ainda não tomaram a primeira dose, em sistema de repescagem. Segundo o calendário anteriormente divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde, as próximas faixas etárias a serem vacinadas seriam as pessoas de 48 e 49 anos na quarta-feira (23).

Com a suspensão da campanha por um dia, a vacinação de pessoas com 48 anos foi adiada e moradores com 49 anos seguem com a previsão de serem vacinados na quarta (23). Neste dia, também devem ser retomadas as aplicações de segundas doses das vacinas.

Em nota ao G1, a prefeitura da capital disse que espera receber, nesta terça, 188 mil doses do governo do estado para abastecer os estoques e dar prosseguimento ao calendário. No estado de SP inteiro, 34,68% da população receberam a primeira dose e 13,02% receberam a segunda, segundo dados do consórcio dos veículos de imprensa.

Você viu?

Aracaju

A Secretaria Municipal da Saúde de Aracaju alegou que a suspensão ocorre porque o quantitativo de pessoas vacinadas neste fim de semana foi acima da previsão estabelecida: 20.127 pessoas foram imunizadas.

Até o momento, mais de 246 mil pessoas já foram vacinadas, o que representa 37% da população local. A capital começou a vacinar, nesta segunda (21), pessoas a partir dos 40 anos. Na terça, iniciaria a vacinação da faixa etária acima dos 38 anos.

A Secretaria de Estado da Saúde de Sergipe afirma que não há previsão de chegada de doses, que as últimas destinadas à primeira dose foram distribuídas no sábado (19), e que as que chegaram no domingo serão destinadas somente à segunda dose, conforme orientação do Ministério da Saúde. O estado está com 30,89% da população vacinada com a primeira dose e 9,46% da segunda.

Campo Grande

Na capital sul-mato-grossense, o motivo alegado para suspender a aplicação da primeira dose foi reforçar a cobertura vacinal com as duas doses.

Segundo a secretaria municipal de Saúde, o reforço vacinal da AstraZeneca será antecipado de 90 para 60 dias e haverá também a aplicação da segunda dose da CoronaVac, que chegou a ficar em atraso devido a interrupção no fornecimento por parte do Ministério da Saúde.

Podem receber a segunda dose da CoronaVac pessoas que tomaram a primeira até 2 de junho e a segunda dose da AstraZeneca aqueles que receberam a primeira injeção até 22 de abril.

Em todo o estado, 38,35% da população foi vacinada com a primeira dose contra a Covid-19 e 14,42% com a segunda.

Florianópolis

A Prefeitura de Florianópolis afirma que está aguardando o recebimento de mais vacinas para retomar a aplicação em pessoas sem comorbidade por faixa etária e demais grupos.

Na noite de domingo (20), Santa Catarina recebeu 309 mil doses de AstraZeneca, mas voltadas para a segunda dose, e "não serão distribuídas neste momento", segundo a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) informou ao G1.

Na sexta-feira (18), Santa Catarina também recebeu doses e essas foram destinadas para aplicação de primeira dose, segundo o estado. As vacinas que a capital recebeu, usou no sábado e na segunda-feira, quando receberam a primeira dose pessoas com 50 anos ou mais sem comorbidades. Não foi informado o número de doses que há em estoque na capital catarinense.

Até o momento, Santa Catarina está com 33,62% da população vacinada com a primeira dose e 10,66% com a segunda.

João Pessoa

Enquanto aguarda a chegada do novo lote de vacinas, a campanha de imunização contra a Covid-19 da Prefeitura de João Pessoa se concentra nesta terça-feira (22) na aplicação da segunda dose dos imunizantes da AstraZeneca e da CoronaVac, para quem tomou a primeira dose há pelo menos 90 dias e 28 dias, respectivamente.

Fonte: IG SAÚDE

Últimas Notícias