Giro Marília -Mesmo com Ômicron, empresas não registram queda na procura por viagens

source
Aeroportos devem ter grande movimentação no fim de ano
Divulgaçao/PMG
Aeroportos devem ter grande movimentação no fim de ano

O aparecimento da variante Ômicron causou muita incerteza em todo o mundo, em mesmo sob o alerta de uma nova cepa da covid-19, que pode ser ainda mais transmissível que a delta, o brasileiro parece ter seguido sua rotina e planejamento de viajar no fim de ano.

Consultadas pelo iG, as três principais companhias aéreas que operam no Brasil informaram que não registraram modificações que indiquem uma grande preocupação do público, principalmente no que diz respeito à voos domésticos, ou seja, para destinos nacionais.

Nem mesmo o cancelamento das festas de Reveillón -  22 capitais já indicaram que não terão festejos oficiais nesse ano -, parece ter desanimado os turistas. As festas privadas, por ora, seguem permitidas. 

Em nota, a Azul afirmou que não observou "nenhum comportamento brusco na demanda". "Ela segue aquecida em função da alta temporada", comentou companhia, que também ressaltou que segue adotando "rídigos protocolos de saúde".

Leia Também

Segundo a Latam, não há desaceleração nas vendas ou aumento da taxa de remarcação. A companhia se disse ainda atenta às notícias, mas otimista em razão da taxa de vacinação da população brasileira.

Em nota, a GOL afirmou que "acompanha rotineiramente os estudos e medidas divulgadas pelos órgãos sanitários nacionais e internacionais a respeito dos protocolos" da covid-19".

Ainda não é possível notar tal desaceleração também no que diz respeito aos pacotes de viagem. Segundo a CVC, os clientes voltaram seus olhos para os destinos dentro do Brasil.

Para facilitar o planejamento dos viajantes, a operadora de turismo recentemente aperfeiçoou o serviço de orientação para quem deseja viajar para fora do país. Em uma ferramenta disponível no site, é possível selecionar o país de origem, de destino, e conferir quais as exigências ou restrições impostas em razão do vírus.

Fonte: IG SAÚDE

Últimas Notícias