Giro Marília -Oferta de empregos veta ‘negras e gordas’ e vira caso de polícia em MG

Uma oferta de vagas para cuidadoras virou caso de polícia em Belo Horizonte depois de uma cuidadora de 41 anos denunciar proposta de contratação com veto para “negras e gordas”.

A oferta das vagas circulou em grupo de cuidadores em redes sociais no início do mês. “Únicas exigências: Não podem ser negras, gordas e precisam de pelo menos 3 meses de experiência”, dizia o texto.


A cuidadora Eliangela Carlos Lopes levou o caso para a polícia mas disse que foi orientada a adotar outros procedimentos que vão tomar tempo e algum dinheiro, como um registro em cartório que vai custar R$ 250.

As vagas foram divulgadas pelo empresa Home Angels BH Centro-Sul e foi encaminhada para uma empresa, a Leveza do Afeto, que apesar das exigências absurdas repassou ao grupo de profissionais.

A Home Angels divulgou mensagem que em “repudia veementemente o que ocorreu “, diz que a empresa atua com franquias sobre as quais não tem influência direta de gestão e que repeito é um dos valores da empresa.

"Eu não preencheria a vaga por causa do meu tom de pele. Eu fiquei estarrecida, em estado de choque. Sou negra, de cabelo ruim, moradora de Ribeirão das Neves e estou com 41 anos. Que chance eu teria?”, disse a cuidadora em entrevista ao grupo Globo.


Últimas Notícias